Local da área de Ciência das Religiões da Un. LUsófona onde procuramos rechear de conteúdo o conceito de Boas Práticas, quando aplicado ao universo religioso.

.posts recentes

. O Medo do Outro (notas d...

. Reino Unido reconhece ofi...

. Cooperação entre a Igreja...

. Em Londres, Bento XVI com...

. Em Ankawa, os cristãos ca...

. Que fazer com um sêlo?

. Austrália: Jesuítas vão i...

. Padre católico indonésio ...

. Primeiro lugar multi-reli...

. Capela partilhada por vár...

.arquivos

. Dezembro 2013

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

Terça-feira, 25 de Agosto de 2009

Portugal – um exemplo de Diálogo Inter-Religioso

Retirado do site da Agência Ecclesia, aqui reproduzimos um texto que elenca os principais acontecimentos que neste campo Portugal organizou.

O texto é do nosso querido amigo Dr. Mário Mota Marques. A ele o nosso agradecimento por todo o trabalho que dedica em Portugal ao diálogo inter-religioso:

                        

________________________________________

 

De certa forma o Diálogo Inter-Religioso está na ordem do dia e as relações entre as Religiões encontram-se num processo contínuo de aprofundamento, compreensão e entendimento.
No nosso país o contacto entre diferentes confissões Religiosas teve o seu início antes da Revolução de 1974 de uma forma muito ténue, devido à falta de liberdade religiosa.
De referir as relações cordiais entre o Presidente da Comunidade Islâmica Dr. Valey Mamede e a Comunidade Bahá’í de Portugal na década de 60.
O acontecimento mais mediático teve lugar na Figueira da Foz em Março de 1971. O colóquio “Liberdade Religiosa e Liberdade Humana” teve o efeito de acelerar as consciências para a tolerância e liberdade religiosa.
Este colóquio foi o percursor do Diálogo Inter-Religioso de uma forma mais alargada e sistemática. Registamos a presença de cristãos, muçulmanos e bahá’ís.
De notar a participação do Dr. Vasco da Gama Fernandes e Dr. Francisco Sá Carneiro.
Do ponto de vista legislativo foram necessários esperar ainda largos anos para que a lei 16/2001, mais conhecida como a Lei de Liberdade Religiosa fosse publicada só em 2001.
Após Abril de 1974 a sociedade portuguesa conheceu um período de grandes modificações, nomeadamente a vinda de cidadãos da África de expressão portuguesa, professando o Hinduísmo e Islamismo.
O Diálogo Inter-Religioso teve um particular incremento com a publicação da Lei 58/90 que regulamenta o tempo de emissão para Confissões Religiosas.
O preconceito religioso nasce, em grande parte, do desconhecimento e falta de informação sobre os ensinamentos sagrados e actividades das Confissões Religiosas. Quanto maior e mais aprofundado for o conhecimento da essência dos valores de cada confissão, tanto mais fácil é verificar pontos de convergência, começando com a crença num Deus único.
O tempo de emissão atribuído às Confissões Religiosas tem sido um factor importante para um Diálogo Inter-Religioso mais sistemático que tem contribuído para o conhecimento e o respeito pela diversidade.
A Igreja Católica tem participado activamente no Diálogo Inter Religioso e teve a iniciativa de incluir um Espaço Inter-Religioso na EXPO-98.
As múltiplas reuniões que levaram a que tal Espaço fosse uma realidade permitiram aos representantes das Confissões Religiosas um diálogo e uma consciência espiritual, na medida em que o Espaço Inter-Religioso constituiu uma expressão de tolerância e universalidade, centrados no Divino e na Fé.
Dos encontros organizados em Portugal salientamos pela sua expressão nacional e pelo seu simbolismo:
Janeiro de 2002
A Igreja Católica convidou hindus, budistas, islâmicos, bahá’ís, judeus, ortodoxos e presbiterianos para um encontro Inter-Religioso na Igreja do Sagrado Coração de Jesus em Lisboa. D. José Policarpo afirmou: “A paz é um dom de Deus e quem acredita em Deus, seja quem for, tem de estar no mundo em paz. As celebrações ecuménicas e os encontros inter-religiosos procuram despertar consciências”.
Janeiro de 2003
Em Setembro de 2003 realizou-se o 47.º Congresso Internacional de Advogados que terminou com uma cerimónia de Orações pela Paz. Presentes Hindus, Budistas, Muçulmanos, Católicos, Ortodoxos e Bahá’ís. Do tecto caíram pombas brancas de papel. Foi tocante!
Maio 2006
O Governo português patrocinou o livro “Religiões – História – Textos – Tradições” onde estão incluídos: Hinduísmo, Judaísmo, Budismo, Cristianismo, Islamismo e Fé Bahá’í.
Setembro 2007
A Comunidade Islâmica de Lisboa convida o Dalai Lama para uma visita à Mesquita Central para uma cerimónia Inter-Religiosa que contou com a presença do cristianismo, hinduísmo, judaísmo, Igreja Ortodoxa Grega e Fé Bahá’í.
Outubro 2007
Integrado no Ano Europeu para a Igualdade de Oportunidades Para Todos teve lugar na Fundação Mário Soares um colóquio com os representantes das principais Confissões Religiosas.
Num mundo em convulsão e mudança, viver e participar activamente no Diálogo Inter-Religioso em Portugal constitui uma bênção e um privilégio.
                        
                       
Mário Mota Marques, Comunidade Bahá’í de Portugal

publicado por Re-ligare às 00:32
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 21 de Agosto de 2009

Muslims and Christians break fast together to further interfaith dialogue

Esta notícia já tem um ano... mas como estamos a chegar ao Ramadão ode ser que lembre alguém de foentar uma situação interessante de diálogo... Reciting verses from the Bible and Quran, roughly 50 area Muslims and Christians popped dates into their mouths to break fast together for the Muslim holy month of Ramadan at Islamic Foundation North's Libertyville mosque. The recently held interfaith "iftar," or Muslim fast-breaking meal, is a testament to ongoing efforts to improve relations and understanding between diverse faith communities, leaders say. For Gurnee physician Alia Ammar, it helps present Muslims in a normal light to outsiders. "If you turn on CNN, you don't ever see anyone like me representing our faith," said Ammar, who wears a hijab or Muslim head covering. The effort came in response to a growing curiosity about Muslims and Islam in a post-Sept. 11, 2001, America, said Vaseem Iftekhar, president of Islamic Foundation North. "We are doing it on a small scale," Iftekhar said. "The need of the hour is much more intense because all faiths teach common good, and sensational news seems to dominate. There is a lot of ignorance, and educating each other on common values is only going to do good." Islamic centers throughout the region are hosting similar interfaith iftars during the monthlong fasting period, expected to end Oct. 1 with a celebration known as Eid al-Fitr. "Had it not been for interfaith relations in the Chicago area, the aftermath of 9/11 would have been very different," said Ghulam Haider Aasi, professor of Islamic studies at American Islamic College in Chicago. "Muslims of Chicago fortunately did not see as bad a situation (of backlash) as people in other parts of the country." Leaders emphasized commonalities between the faith traditions and the significance of building fellowship through the fast-breaking ritual. "What I think is valuable about this is two communities build personal relationships first in the context of which they are then able to discuss the larger issues between them," said the Rev. Thomas Baima, Provost at the University of St. Mary of the Lake Mundelein Seminary. The Archdiocese of Chicago formally began interfaith relations with the Muslim community in 1985. It later joined other Christian, Muslim, Hindu and other religious groups to form the Chicago Council for a Parliament of the World's Religions in 1993. Baima said despite the troubled history of Islam and Christianity globally, "America offers a unique opportunity for the two communities to have a fresh start." The goal of this recent dinner also was to discuss ways the two faith communities could cooperate on social causes, said Scott Alexander, associate professor of Islam and director of the Catholic-Muslim Studies Program at Catholic Theological Union in Chicago. "(We) talked a lot about trying to identify a service project that the two communities can work on," Alexander said. Ideas include volunteering at area soup kitchens and helping revamp a playground at a public school, he said. Alexander said the other goal is to get more people involved in the Amazing Faiths Project, a grass-roots movement that started in 2007 with a series of interfaith dinners hosted by Houston residents. It has since opened peoples' homes and the doors of churches, mosques, synagogues and temples to people of diverse faith communities nationwide. Alexander said the goal is to get more people hosting or participating in interfaith dinners throughout the country on Nov. 13 to talk about life, spirituality and faith. "Our faith traditions are at their best and most true to what they really are about by bringing people together for the betterment of the human family," he said. Source: Daily Herald http://www.dailyherald.com/story/?id=235401&src=3
publicado por Re-ligare às 13:54
link do post | comentar | favorito

Espaço inter-religioso do Aeroporto de Recife

Há uns meses, tive a infelicidade de perder uma vião no Recife. Precisei de "queimar" umas boas horas até ao próximo voo.

                      

Deambulei pelo amplo espaço da estrutura aeroportuária e deparei com um acolhedor e muito interessante espaço religioso, sem credo definido.

                      

Aqui deixo a minha "reportagem fotográfica".

              

Paulo Mendes Pinto

(dir. Lic. em CIência das Religiões)

                 

                   

                     

                       

                      

                     

publicado por Re-ligare às 01:05
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds